TJ do Distrito Federal reduz uso de papel com BI da Qlik

Fonte: 
computerworld.com.br
Data: 
23/09/2015 - 15:26

Em três meses, o consumo de folhas de sulfite diminuiu 35% e a meta é economizar também no uso de água e energia elétrica

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) tornou-se mais sustentável após a adoção da solução de Data Discovery da Qlik. A aplicação do BI em rotinas de impressão permitiu que, em apenas três meses, a entidade reduzisse em 35% o consumo de papel.

O órgão utilizava a ferramenta de análise de dados da provedora desde junho de 2014 para o setor de RH. Porém, ao receber do Conselho Nacional de Justiça as recomendações de sustentabilidade para órgãos públicos, decidiu expandir a ferramenta para controlar melhor o investimento de diversos ativos, como água, energia, combustível e impressão.

“Nós automatizamos a coleta de dados sobre impressões do Tribunal para o QlikView diretamente das impressoras e o software gera, para cada gestor, um relatório digital com os detalhes a respeito de quanto cada equipamento gasta e quem mais o utiliza”, comenta Celso Neto, secretário-geral do TJDFT.

A ferramenta permite, ainda, que os servidores do órgão conheçam os números e saibam como podem auxiliar nas metas de redução de consumo. “A média de 3,4 milhões de folhas de sulfite mensais passou para 2,2 milhões em três meses, o que significa muitas árvores a menos tiradas da natureza”, avalia.

A intenção, agora, é ampliar esta ação para diversos outros itens, principalmente os que têm impacto direto no meio ambiente, como combustível, água e energia elétrica. Além da redução de custos, o Tribunal poderá compreender o perfil de consumo de cada um dos 14 fóruns que fazem parte do órgão.

O acesso à informação também gerou expectativa na mudança de cultura na organização, de acordo com Neto. O TJDFT já utiliza o BI para a gestão de processos judiciais físicos e eletrônicos e vai continuar ampliando seu uso na área administrativa. “O objetivo é sermos cada vez mais transparentes em todas as áreas do Tribunal”, completa.

Veja matéria

Central de Ajuda
relacionamento@in1.com.br