40% das empresas não fazem análises preditivas

Fonte: 
computerworld.com.br
Data: 
29/07/2015 - 15:03

Pesquisa divulgada pela Qlik aponta que 88% dos consultados acreditam que a adoção da prática seja uma boa oportunidade

Um estudo recente encomendado pela Qlik e pela publicação norte-americana de logística Supply Chain Digest identificou que 40% das companhias não realizam análises preditivas de suas cadeias de suprimento, embora reconheçam os benefícios trazidos pela prática.

Essas empresas optam por somente avaliar o desempenho das ações passadas, avaliando seus dados e inconsistências. Apesar disso, 88% dos consultados acreditam que as capacidades analíticas avançadas são boas oportunidades para suas organizações, podendo gerar vantagem competitiva.

"Apesar de vivermos os primeiros estágios de maturidade com relação à análise de dados, as empresas já percebem o potencial significativo de avanços nesta área", afirmou Dan Gilmore, presidente e editor-chefe do SCDigest. "A melhoria da tomada de decisão da Cadeia de Suprimentos está no topo da lista de prioridades e a principal maneira de fazer isso, identificada pelos entrevistados, é por meio da gestão e análise de dados”.

O estudo revelou que menos de 10% dos entrevistados acreditam possuírem sistemas flexíveis apesar de reconhecerem o valor e a urgência de implementarem análises avançadas das informações. Ferramentas para visualização de dados e recursos de gerenciamento de risco da cadeia de suprimentos também não foram sinalizados.

Veja matéria completa

Central de Ajuda
relacionamento@in1.com.br